September 11, 2004

Fernado Pessoa

Ó mar salgado,quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães

Quantos filhos em vão rezaram
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosse nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não e pequena

Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deu ao mar o perigo e o abismo deu
Mas nele é que se espalhou o céu

1 comment:

mspessoa said...

Aííí Peralta,mandou muito bem,como não poderia ser diferente,em se tratando de uma degustadora de poemas como vc.O titio Fernando Pessoa nao poderia ficar de fora,né? Que sorte a nossa,já que,tudo vale a pena nessa vida,em q só os corajosos de verdade sabem o que é "viver"!!!Bjux.