April 13, 2005

Tavez vc já tenha se sentido ridícul(a) ao escrever, materalizar seu sentimentos, mas não se preocupe...

Álvaro de Campos

Todas as Cartas de Amor são Ridículas

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

2 comments:

Anna Lygia said...

já me senti mais q ridícula por causa de uma carta de amor! dpois do acontecido, nunca mais me habilitei em escrever uma!

Fabiana said...

Então eu não sou ridicula (segundo Alvaro de campos). Eu já escrevi uma cartinha de amor para um narigudo, isso foi na setima séria, então você deve imaginar a carta né.
Consequência: ele leu a carta numa rodinha de amiguinho, e eu que já estava sendo zoda pelos amiguinhos dele, fiquei numa situação muito pior.
Hoje em dia, acho que não escreveria uma carta de amor, prefiro falar de sentimentos olho no olho (puta merda, profundo isso né?)
Esse Maritaca tá muito bom heim.
Outra coisa, desculpe por escrever uma palavrão no seu blog, mas é que se eu não falar esses palavrões não vai ser eu (entende?)