May 19, 2005

Estive sumida...

todos os dias me prometo passar por aqui para escrever algo, nem que seja uma única frase,mas nem sempre é possível. Para ser sincera, às vezes me esqueço. Outro dia um amigo me disse: nossa, vi uma poesia lá no seu blog, achei bacana....porém havia uns dois meses desde a última postagem.Bom, agadeci e mais uma vez prometi que postaria mais amiude.
Hoje vou deixar aqui algo meu. Não sou própriamente poetisa, sou experimentadeira, sigo o coração, ouço o som do infinito que há em mim e algo sempre materializa-se.

O moço

O moço que desce a ladeira todos os dias,
Ontem me viu chorando.
Tomou-me entre o braços,
Acariciou minha face.
O homem que desce a ladeira todos os dias ontem
Me fez um bem enorme.
Tirou-me do chão,
Soprou nos meus olhos esperança.
O homem que desce a ladeira todos os dias
Não me quis dizer seu nome
Não aceitou agradecimentos, nem honrarias.
O homem que desce ladeira....
Amanhã disse que não vinha.
Sabe que vou tornar a chorar.
Disse que não suporta, que é dor de mais.
Disse que vai sentir-se só,
Mas nunca mais quer me ver.

1 comment:

Anna Lygia said...

como é bom ter uma amiga poetisa!!! gostaria de escrever assim, sabia? adorei o poema! poste mais coisas suas e esse blog ficará ainda mais interessante! um bjão!