June 1, 2006




Arnaldo Santos

... Os pássaros voarão
E o mundo encher-se-á de suas penas

Calados nos ouviremos segredando
Fazendo do horizonte uma linha longa,

Tu tremerás receosa do infinito
Mas eu estarei junto de ti...

E será doce ou triste aquele poente...?

Porém tu me dirás sorrindo:

— Que importa? São tuas as linhas desta mão...

2 comments:

Solzinho said...

oi miga, olha eu aq de novo, tocada pela sua sensibilidade e por identificar de alguma forma com o que vc escreve rsrsrsrs
esperança? Sera que esse poema me traz alguma? rsrsrsrs
to precisando...
Mas interessante pensar que a linhas das mao sao minhas, mas pensando assim o medo aparece e a responsabilidade tbm...
é ja ta na hora de parar de achar que os problemas ou as soluçoes estao do lado de fora ne
afinal o meu poente dependerá de mim... Sera?
beijoks

Anonymous said...

Vou fazer deste poema um poema de saudade...
bjin!
Roberta