September 18, 2006

Haverá ainda caminho para esquecer ?

Posso queimar.
Posso arder em febre imaginativa.
Posso tentar multiplicar sua pele em outras carnes,
E tentar extrair delas suas palavras.
Posso... poderia, mas não daria certo.
Há uma originalidade,
Há um quê de mistério profano, para os que acreditam, que é só seu.

Sinto sua presença, não desliguei sua cor, seu jeito.
Não posso, nem poderia, não funcionaria.
Não faço muito esforço para não lembrar.
Quero lembrar.
Mas, as chamas se não alimentadas se apagam, perdem o lume.

Deixa a agenda... os horários e vem ao meu encontro.
Minha boca tem sede da sua.
Meu tato procura o seu, mas não tem havido encontro, caricia.
O que há?
Já houve.

Eu quero que haja.

4 comments:

Danny said...

adoro vc.
isso eh tudo.

Anonymous said...

remediavelmente o tempo...

Solzinho said...

Isso sim tem tom nostalgico hein...
e sobre o tempo... Paciencia...
beijinhos
te adoro muittaum

Roberta said...

viver o encontro é foda...dá saudade mesmo..
ouvir um a alma do outro...
mistura do físico com a alma..
bonito o escrito..são seus sentimentos?
bjin
Roberta