July 17, 2007

No centro


Hoje estive no centro da cidade pela manhã.
O céu estava azul!!
Eu quase não olho para o céu quando vou ao centro.
É, porque é, preciso olhar em todas as direções, principalmente para a esquerda e direita
Para atravessar a rua, ou para ver se não tem alguém suspeito...
Pra olhar o sinal(verde/amarelo), quase olho pra cima, mas não chega a tanto.

Hoje, lá no centro, vi um palhaço fazendo bolas de sabão; O intuito era comercial,
Mas tinha um minino brincando que não sabia disso.
Ele queria pegar uma bola.
Parecia que queria ser uma daquelas bolas.

Vi flores no centro;
Numa praça mulheres vendiam flores
Sem cheiro, com cor.
Artificiais, vida artificial.

Só o céu estava azul
Havia alguns sorrisos também
Lá no centro.

O tempo, no centro, parece plasmado.
O tempo parece único para todos/as.
Porque todos/as correm
Freneticamente.

O centro não devia ser lugar de morar
Lá, o ritmo é outro
A cadência temporal é outra.
Mui diferente...
É economia de tempo, o mais que se possa.
É consumo de dinheiro, o mais que se possa.

3 comments:

Antonilos said...

oi moça! lembra de mim? me add no msn aí pra gente bater um papo... depois volto aqui pra dá uma olhada no seu blog com calma. bjs antonio

antonilos@hotmail.com

Franz Znarf said...

poxa me lembrei do centro e como toda a porcaria que é o centro pode ser legal de vez em quando.... mas so penso em desanimo quando lembro do centro(exceto quando é para beber) rsrsrsr

Libby said...

Well said.