January 25, 2008

SUL

Há dias em que o Sul é muito forte por dentro.
Ventos-tempestade, chuva fina e gélida.
Neva.

Há dias de nuvens carregadas.
Que poderiam fazer desabar as lembranças
Em torrentes de lágrimas.

Há dias em que o Sul se intensifica.
Fica mais Sul.
Fico Sul e cinza.
Sem lamparina.

Estes são dias de crisálida, chrysaliis...
Reclusão e silêncio.
Preparação.

Os dias de Sul...
Destruição e renovação.

Há dias em que tudo é distância.
Tudo é passado.
Tudo é frágil e frio.
Lâmina afiada que corta um tempo.
São estes dias de Sul intenso.

2 comments:

Leafar said...

Oi Linda!
Esse comentário é meu!
Beijos...

Kelly Cândido said...

ha-ha-ha! nem precisava, eu acredito em vc.