September 13, 2008

Sal e afeto!


Por causa de uma amizade, cometi, ontem, um delito . Prefiro não comentar o que fiz, mas foi tão gostoso entregar pro meu amigo aquele saleiro. Coleções são coisas sérias. Eu mesma coleciono chave velha, chaveiros, papel de bala, tampinha de refrigerante e outras coisinhas. Na verdade algumas eu já abandonei. É tão bom iniciar uma coleção, é um infinito novo! Coisas para contar e trocar com outras pessoas, com outros que se sentem parte de uma comunidade, que partilham a necessidade de ter uma coisa que poucos têm. Sobretudo, eu adoro o Bruno, que coleciona saleiros e boas histórias sobre cada um. É, talvez seja isso o melhor das coleções... contar para outras pessoas como foi que se obteve cada parte que compõe o quase todo do que se coleciona, quase todo, porque, afinal um colecionador jamais se dá por satisfeito perante seus artefatos, quer sempre mais. E isso me faz lenbrar de muita coisa na vida como, por exemplo, as boas relações, os amigos. Quero sempre mais, mais e mais, pena que não dá pra colocá-los em caixinhas (hahaha!! brincadeirinha. Encerrar uma boa relação numa caixinha é muita loucura). Mas, também é loucura ter três bolsas de chaveiros, eu tenho. Sinceramente ando pensando em dá-los a outra pessoa que se interesse e queira cuidar bem deles, de preferência multíplica-los. O Bruno já tem saleiros suficientes para montar uma estante. São tão diversos, tão bonitos! Vale a pena cometer delitos e ampliar coleções.

2 comments:

Sara Villas said...

Por acaso é o saleiro do bar do Miguel????
Se não for, deveria ser.
Se não for, a gente volta lá pra pegar.
Se for, a gente volta pra pegar o paliteiro, que era tão lindo quanto.
;)

Kelly Cândido said...

Então temos que voltar hahahaha!
bjs!