April 3, 2011

Às vezes, penso demais sobre poder. Os homens e mulheres não sabem, ou não querem  saber do poder que têm. Talvez seja porque poder trás certas conseguências complexas, como responsabilidades e afins. Eu não entendo a falta de revolta. Mas eu sei da falta de consciência, da falta de saber pensar. Eu ensino as crianças a pensar. Ensinar a pensar talvez seja o melhor legado que deixarei aos estudantes com quem tive a honra de conviver. O ensino consiste em dar a mão e ir soltando aos poucos. Caminhar sozinho e saber escolher o caminho é algo indispensável na vida.

Caminhos permitidos são rotas de escravidão e caminhos proibidos são rotas de libertação” (Fora de Frequência, 2010.)

No comments: