March 21, 2010

Revoada

Ontem, eu tomava café da manhã quando percebi o início de um espetáculo. Vários pássaros voando e se juntando numa grande e bela passarada, revoada; um bando sincronizado e maravilhoso. Eu desejei estar junto deles, ser um pássaro e voar pelo céu, ser um bicho voador, caçador e aventureiro; sem limites e sem consciência de si.
Imagino a sensação do vento batendo naquelas penas que mudavam a coloração conforme o lado de seu corpo que ficava visível durante o vôo. Imagino ainda o que significa aquela integração bela que dava o tom de espetáculo a algo tão prosaico. Talvez, se somente um pássaro estivesse voando eu nem pararia tanto tempo para observar como fiquei, me encantei. Cerca de 50 seres voantes, todos juntos em suas várias coreografias naturais. Esbanjavam fulgor e por um momento tive a sensação de que eles se sentiam contemplados, por isso caprichavam tanto.
Havia outro grupo, porém menor em quantidade, que voava em separado. acho que eram aprendizes fazendo suas primeiras incursões pelo espaço celeste, pois o brilho era mais efêmero, mais destoante, menos belo comparado ao outro quem em mim exerceu verdadeiro fascínio. Fiquei tão maravilhada que agora, enquanto escrevo me pego observando o céu. Mas não há nada planado... Há somente nuvens sem nenhum outro ser que roube seu encanto.

2 comments:

Anonymous said...

Belissíma descrição!!!
Adorei! Acho muito bonito a capacidade de voar que vc tem, sem sair do chão.
Abraços!
Lilica

eds_roque said...

Um momento bonito q presenciamos juntos...